CAMPEÃO DO SÉCULO #7 – O futebol como não deve ser

Texto: Fellipe Sartori

O Flamengo joga a final da copa sul-americana hoje. Ontem, sua torcida armou uma confusão com foco na frente do hotel Hilton Barra, objetivando atrapalhar os jogadores do Independiente, seu adversário. No jogo de ida, torcedores argentinos fizeram a mesma coisa. A Conmebol estuda punir as equipes, o que eu duvido muito que aconteça.

O Palmeiras já passou por uma confusão esse ano na libertadores – competição também organizada pela Conmebol. Jogadores e torcida foram vítimas de emboscada do Peñarol e ficaram sem saída do estádio. A entidade, então, decidiu punir os uruguaios (que já estavam eliminados do torneio) com uma partida com portões fechados. O recado foi claro: “façam o que quiserem”.

Episódios assim não são exclusivamente internacionais. Há diversos exemplos de confusões e mortes no Brasil. Como comentei aqui, Palmeiras e Corinthians fizeram uma ação antes do último Dérbi levantando uma bandeira anti-violência. Resultado: ambas as torcidas reprovaram, fazem piadas com isso até hoje e se odeiam.

A verdade é que o futebol se tornou casa de pessoas mal intencionadas que, mesmo sem gostar do esporte, o usam para justificar seus atos de vandalismo. Devido à ignorância do povo em geral, esse comportamento se disseminou e agora, mesmo que queiramos, será dificílimo controlar.

O Palmeiras, por exemplo, sempre foi administrado por pessoas de má índole e egoístas. Como criticar, entretanto, se somos iguais? As pessoas que comandam os clubes – e o país, diga-se -, são reflexo da população. Enquanto formos egoístas, serão conosco.

Por isso, podem esperar: mais episódios como esse virão. Injustificáveis, claro – mas, previsíveis. Afinal, vemos isso todo santo dia…

%d blogueiros gostam disto: