O homem que chama títulos

Em janeiro de 2016, o ex-jogador e ídolo francês Zinedine Zidane foi anunciado pelo presidente Florentino Pérez como novo treinador do Real Madrid após a demissão de Rafa Benítez. Na época, muita desconfiança por parte da torcida, que apesar de ter um carinho especial pelo Zizou, acreditava que um nome mais experiente seria o ideal para o clube.

Surpreendente. Essa palavra pode definir os primeiros momentos de Zidane no comando técnico do Real. Em pouco mais de cinco meses no cargo, conseguiu recuperar a moral do time e conduziu Cristiano Ronaldo, Sergio Ramos & CIA ao título da UEFA Champions League, novamente em cima do Atlético de Madrid, rival local e mesmo time que havia sido derrotado pelos merengues na final de 2014.

(Foto: Alessandra Tarantino / AP)

Em pouco mais de 2 anos como treinador de uma equipe profissional, Zinedine Zidane já acumula oito títulos: 2 Champions League, 2 Supercopa da UEFA, 2 Mundial de Clubes, 1 La Liga e 1 Supercopa da Espanha. Zidane ganhou, em média, um título a cada 14,37 jogos no comando do Real Madrid. São números absurdos, principalmente quando observamos o nível das competições conquistadas.

Até o dia da publicação deste texto (18 de dezembro de 2017), Zidane comandou o Real Madrid em 115 jogos. São 84 vitórias, 10 derrotas e 21 empates. Novamente afirmo que são números absurdos, vide o nível da competitividade e também relembrando o fato de ser um treinador sem experiências anteriores em times profissionais.

(Foto: Reuters)

Não somente pelos números incríveis e pelos títulos conquistados fica comprovada a importância e a relevância da figura de Zinedine Zidane para o Real Madrid na atualidade. Após a saída de Ancelotti, muitos jogadores não conseguiam desempenhar um bom futebol e, com a chegada de Zizou, recuperaram a moral e hoje são essenciais. O melhor exemplo do que citei é o meia-atacante Isco. Contratado em 2013 pelo Real após grande temporada pelo Málaga. Inicialmente na reserva, o jogador cehgou a declarar sua vontade em deixar o clube, caso seguisse sem jogar. Com as constantes lesões de Gareth Bale, Zidane deu confiança ao atleta, que hoje é fundamental no time titular.

Atletas como Casemiro e Carvajal foram outros que cresceram bastante sob o comando de Zidane. Muito além de ser um bom treinador, Zizou se mostra um excelente gestor de pessoas. Em momentos de crise de alguns atletas, como a que vem passando Benzema, por exemplo, o treinador opta por não queimar o atleta, mas busca passar confiança, mostrar que o jogador tem seu valor.

Zidane, o Homem que Chama Títulos, é peça-chave para os sucessos e grandes resultados que o Real Madrid vem conquistando. Sua importância história, tanto como jogador e agora como treinador, lhe concedem um respeito que tanto os adversários, quanto diretoria e os próprios atletas dentro do vestiário precisam ter consciência. Seguindo dessa forma, Zizou tem todos os ingredientes para ser um dos personagens mais vitoriosos da história do clube merengue.

 

Heider Mota

Baiano, 21 anos, estudante de jornalismo e amante dos esportes. Twitter: @heiderzito

%d blogueiros gostam disto: