Os maiores clássicos alternativos do futebol brasileiro (parte 2)

Texto: Ana Cláudia Oliveira    

(Foto:  Biaman Prado / O Estado)

Clássico é clássico e vice-versa, já dizem os poetas do futebol. Logo, não importa a divisão, o que interessa mesmo é ter jogo! Matar a fome de futebol é muito melhor assistindo a um bom clássico. E como nem só de Fla-Flu ou GreNal que se vive o mundo do futebol, vamos conhecer mais cinco grandes clássicos alternativos do futebol brasileiro.

LEIA TAMBÉM A PARTE 1: Os maiores clássicos alternativos do futebol brasileiro

Clássico verde-amarelo

Também conhecido como Clássico Caçula, é o embate entre os times mais conhecidos do Distrito Federal: o Brasiliense e o Gama. É um dos clássicos mais novos do Brasil, já que o Gama passou a ter destaque nos anos 90 e o Brasiliense, por sua vez, nasceu nos anos 2000. Para se ter uma noção o primeiro confronto dos times foi em 28 de fevereiro de 2001, com vitória do Brasiliense, com 3 gols contra 1 do Gama. No total são 54 jogos, com 114 gols, 50 do Gama e 64 do Brasiliense, sendo 15 vitória do Gama e 20 do Brasiliense. Vale destacar também um fato lamentável: a rivalidade entre as torcidas é tão fervorosa que constantemente se envolvem em confusões e brigas nos estádios.

Clássico Bra-Pel

Em 362 jogos, o Grêmio Esportivo Brasil, o Brasil de Pelotas duelou com o Esporte Clube Pelotas. É um grande clássico do Rio Grande do Sul, para além do conhecido GreNal. Apesar dos times não viverem entre os holofotes nacionais, não serem os maiores ou mais ricos, esse clássico é tradicional, tem mais de 100 anos, marcado muito pelas torcidas sempre presente, algo que alimenta a rivalidade. São 127 vitórias do Brasil e 111 do Pelotas, com um total de 1011 gols.

Clássico Goyta-Cano

Nada mais nada menos que o maior clássico do interior do Rio de Janeiro. O Goytacaz e o Americano estrelam essa rivalidade no Rio desde 1914, ambos os times fazem parte da cidade de Campos dos Goytacazes no Rio de Janeiro. O primeiro a vencer esse embate foi Goytacaz, por 4 a 2. Já são 625 jogos no total, sendo 74 vitórias do Goytacaz e 79 do Americano. O confronto mais recente, inclusive, foi em setembro deste ano, na decisão da segunda divisão carioca. O Goytacaz venceu o jogo de ida por 1×0 e administrou a volta, com um empate em 1×1, assim sagrando-se campeão. Além do título, o Goytacaz conquistou o acesso e deixou seu rival mais um ano na segundona estadual.

Derby Sergipano

Protagonizado por Confiança e Sergipe, eis aí o maior clássico do estado de Sergipe. Hoje são 538 jogos, sendo que o Confiança venceu 142 destes e o Sergipe 138. A maior goleada do clássico foi feita pelo Confiança em 1950, que fez 7×0, o Sergipe, por sua vez, em 1952, fez sua maior goleada dando 5×1, ambos jogos pelo Campeonato Sergipano.

Super Clássico

Não que seja melhor que os outros, mas curiosamente esse é nome do clássico de lá dos lados Maranhão: Moto Club x Sampaio Corrêa. Sendo o maior clássico da região, desde 1940 arrasta as multidões maranhenses, independente das situações dos times, afinal clássico é clássico. Em um total de 1431 jogos, o maior público da dupla em um estádio foi de 95 mil, na década de 80. Hoje são 201 vitórias para o Moto, contra 183 vitórias da Bolívia Querida.

 


Quais outros clássicos alternativos merecem ser lembrados em uma continuação dessa lista? Deixe a resposta aí nos comentários!

  • Rodrigo Aguiar

    Acho que o clássico Rio-Rita, Entre Rio Grande (o mais antigo do País) e São Paulo-RG, Ba-Gua (Bage e Guarany) poderia, fazer parte do terceiro episódio.

  • Luciano Rodrigues Soares

    Brasil de Pelotas na verdade chama-se Gremio Esportivo Brasil. E esta sob os holofotes nacionais, pois disputa a serie B, tendo ficado em 8* esse ano.

%d blogueiros gostam disto: