A magia das copas está no ar!

(Foto: André Yanckous / AGIF / UOL Esporte)

Cobiçada por muitos, conquistada por poucos. Assim é a Copa do Brasil, que a cada ano que passa, vem ganhando mais tradição no calendário nacional. Os maiores campeões do torneio são as equipes do Grêmio e Cruzeiro, ambas com cinco títulos. Na edição deste ano teremos 70 participantes representado todos os estados brasileiros.

Tão requisitada por ser o pote de ouro para o crescimento dos clubes de menor expressão do país, a Copa do Brasil tem sido o suporte para a manutenção desses nos últimos anos, Por falta de apoio, às vezes das Federações ou pela imprensa regional, os clubes veem o torneio nacional como a sobrevivência financeira para o restante da temporada. Apenas por participarem da competição, as equipes já garantem R$ 500 mil. O valor aumenta conforme as equipes vão passando de fase.

Um dos problemas mais questionados no regulamento da competição, se dá logo pelas duas primeiras fases. Na primeira, a equipe de melhor posição no ranking da CBF, visita a equipe de menor colocação. O vencedor da partida se classifica automaticamente para a próxima fase. Se houver empate – maior questionamento feito até hoje, após a mudança – a equipe melhor ranqueada avança. Já na segunda fase, caso a partida termine empatada, há a disputa de pênaltis.

Se compararmos com a FA Cup (Copa da Inglaterra), há uma grande injustiça por parte da CBF. Na competição inglesa, em caso de empate, sempre temos o jogo de volta – chamada de replay. Caso uma das equipes vença, avança automaticamente. É algo que deveria ser revisto pelas autoridades do esporte, pois esse regulamento certamente beneficia apenas a equipe melhor ranqueada, obrigado o clube mandante das partidas a vencer, mesmo sabendo de sua inferioridade técnica.

Em 2018, o campeão da Copa do Brasil, além da vaga direta para a Libertadores do próximo ano, ainda premia o clube com R$ 67 milhões – maior premiação desde a primeira edição do torneio. O aumento de valores se dá para que as grandes equipes do futebol brasileiro valorizem a competição, visto que a Libertadores e a Sul-Americana tem sido torneios mais visados por quem disputa-os.

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago à tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada esporte.

%d blogueiros gostam disto: