A volta do encanto na Catalunha

Desempenho abaixo do esperado na temporada anterior, novo treinador, saída de uma das suas estrelas, derrotas pesadas nos primeiros jogos oficiais da temporada para o principal rival, tudo se desenhava para uma crise e uma temporada ruim do Barcelona, mas o decorrer da temporada trouxe atuações que foram verdadeiros shows dos blaugranas.

Assim a equipe catalã parece imbatível na La Liga e caminha a passos largos para um título tranquilo.

Conceito tático

Ernesto Valverde chegou do Athletic Bilbao e logo de cara perdeu Neymar e viu Dembele, o contratado para substituir o brasileiro se lesionar no início da temporada. Nos primeiros jogos contra o Real Madri o time foi presa fácil, no Camp Nou jogando no 3-4-3 e no segundo e em Madri voltando ao 4-3-3 que o Luis Henrique adotava.

Foto // Miguel Ruiz FCB

O time se encontrou mesmo no 4-4-2, formação aonde os meias se alternam na criação e na cobertura dos laterais, fazendo alguns jogadores melhorarem de desempenho e dando mais movimentação ao ataque do time. A equipe tem o maior número de passes do campeonato, maior número de passes completados, maior porcentagem de acertos de passe, mais tentativas dribles, mais jogos sem tomar gol e lidera muitas outras estatísticas da liga.

 

O reforço que deu certo

Além de contratar Dembele, o Barcelona acertou a contratação de Paulinho, apesar da forma irônica que foi tratada na sua chegada ao time catalão o brasileiro caiu como uma luva no time, suas chegadas ao ataque criou uma nova ameaça aos adversários e se tornou titular com naturalidade.

Foto Divulgação // Barcelona

 

 

Sem precisar de adaptação o meio campo já soma oito gols e duas assistências pela equipe, além de fisicamente ser importante fazendo um papel box-to-box cobrindo todo o meio campo (além claro de não deixar o André Gomes jogar).

 

O crescimento de produção de algumas peças

Reprodução // Getty Images

Alguns jogadores ficarama abaixo do esperado na última temporada, a retomada do bom futebol deles tirou o sobrecarga que existia ao ataque do Barça. Os que mais se destacam nesse quesito talvez sejam os laterais Jordi Alba e Sergi Roberto, além de melhorarem defensivamente com mais proteção no 4-4-2, brilham ofensivamente com seis assistências cada, os tornando segundo na equipe, atrás apenas de Messi.

 

Além deles, Rakitic aparece com mais consistência no meio campo apesar de ainda não ser o mesmo de 3 temporadas atrás e até o Vermaelen, perseguido pelas lesões conseguiu ritmo de jogo e boas atuações na defesa.

Aparecer na hora certa

Imagem // Getty Images Europe

Luis Suarez começou a temporada no mesmo nível que o 9 do maior rival, isso não quer dizer algo bom, já que o Benzema é extremamente questionado no Real Madri, mas diferente do francês El Pistolero se encontrou na temporada marcando em todos os últimos oito jogos da La Liga, assim chegou a marca de 100 gols em apenas 114 jogos no torneio.

Além disso, o uruguaio já ocupa a vice artilharia do campeonato espanhol com 15 gols, atrás apenas de Lionel Messi, e também o uruguaio assiste os companheiros, são quatro assistências na competição.

 

Cada vez mais gênio

Imagem // Getty Images

 

É comum falar do incomum Lionel Messi, o argentino continua a ser o maior destaque da equipe blaugrana, parece que o tempo não o alcança e ele continua a sobrar nos campos quando veste a camisa do Barcelona.

 

 

Com mais uma temporada além dos limites dos humanos comuns o camisa 10 é o artilheiro com 19 gols, quatro a mais que seu companheiro Suarez, o maior assistente empatado com Sisto do Celta com 9, maior criador de chances de gol com 24, nove a mais que Jonathan Vieira do Las Palmas e quem tem a maior média de dribles com 5,8 por partida enquanto Vieira possui 3,1. A cada partida é um espetáculo que contribui ainda mais para o time do Barcelona.

Com todos esses fatores a equipe da Barcelona parece absoluto no campeonato doméstico, já que seu principal rival Real Madri vive instabilidade e aparece apenas na quarta posição 19 pontos atrás e mesmo o vice líder Atlético está 11 pontos não parece ter forças para alcançar o líder invicto da competição que ainda terá o acréscimo dos reforços Mina e Coutinho para segunda perna do torneio.

Agora o questionamento levantado será se a equipe também terá forças para voltar a dominar a Liga dos Campeões, o que não acontece desde a temporada 2014-2015 com o título sobre a Juventus.

%d blogueiros gostam disto: