Arsenal e Wenger: é hora de dizer adeus!

Foto: Getty Images

Devido aos terríveis resultados recentes, sejam domésticos ou na Europa, um dos maiores e mais tradicionais times ingleses (nas minhas contas, o terceiro maior), o Arsenal, vem sendo feito de chacota e piada na internet e no mundo do futebol, seja pelas eliminações constantes na Champions League, pelos quartos lugares na Premier League, ou pelo técnico eterno no cargo, que após tempos de glória vem acumulando fracassos nas últimas temporadas. O resumo da ópera é que um dos gigantes ingleses se apequenou e precisa de mudanças nesse momento.

Arsene Wenger é referência para se falar de Arsenal, visto que, está desde 1º de Outubro de 1996 no cargo (quase 22 anos) e desde então ganhou três Inglesões (1997/98, 2001/02 e 2003/04) e sete FA Cups. Porém, já chegou a ficar nove anos sem títulos e recentemente ganhou apenas duas copas, muito pouco para o tamanho do Arsenal. Outro questionamento ao técnico francês são as participações na Champions League: desde 2009/10 não passa das oitavas de finais.

E como tudo que está ruim sempre pode piorar, na última temporada quebrou duas escritas importantíssimas para o clube e principalmente para torcida: não se classificou para a Champions League após 20 temporadas seguidas e terminou a competição atrás do Tottenham, o maior rival de Londres, o que também não acontecia há vinte anos. E ai a campanha ‘Wenger Out’ ganhou mais força ainda. Lembrando que o contrato foi renovado até 2019. A torcida pira.

Foto: Splash NewsWe

Nessa temporada, o time é instável e se encontra na sexta colocação, fora da zona de UCL. Está classificado na Europa League, na semifinal contra o Chelsea na Copa da Liga Inglesa, mas já foi eliminado na FA Cup. O craque do time Alexis Sanchez e a mente criativa Mesut Ozil estão doidos para irem embora do time e nesse momento que o texto é escrito, possibilidades de fechamento da transferência do atacante chileno para o Manchester United. Prognóstico pouco agradável pros Gunners.

Mas qual seria a solução pra essa queda do Arsenal? Para a torcida, a resposta é simples: a saída de Wenger. Mas esse não pode ser um caso de “ruim com ele, pior sem ele?”. Não comparando as situações, mas quando Alex Ferguson deixou o comando do Manchester United depois de 27 anos, o time ficou perdido e passou por uma crise sem precedentes e ainda não ganhou a Premier League desde que o treinador escocês deixou os Red Devils. Contratações de peso também são apontadas como possível solução, mas o técnico francês não é muito conhecido por gastar bastante e costuma optar por apostas um pouco mais baratas do que os valores exorbitantes gastos por times como Manchester City e Chelsea.

Ficar atrás do rival novamente e não se classificar pra Champions League não são opções para o time do Arsenal. Seria mais um fracasso de temporada, mesmo ganhando a Copa da Liga Inglesa. A torcida está impaciente e revoltada com os últimos anos. E também não aguenta mais ser chacota. A memória de Thierry Henry e Dennis Bergkamp doutrinando a Inglaterra e ganhando a alcunha de Invincibles (e nem o City de Guardiola conseguiu bater esse feito) fica cada vez mais distante a cada derrota. Uma mudança de atitude é necessária para o Arsenal, mas será que o velho comandante vai estar na frente dela? Só o futuro e o final dessa temporada dirão…

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: