Backcourt NBA – DeRozan reflete a desconfiança nos Raptors

(Foto: TSN.com)

Olhando para a tabela do Leste da NBA hoje, vemos a equipe do Toronto Raptors na segunda posição, com 28 vitórias e 11 derrotas, atrás apenas do Boston Celtics e a frente do Cleveland Cavaliers de LeBron James. Podemos considerar então a equipe de Toronto como um dos candidatos as finais da NBA essa temporada, para quebrar a sequencia de 7 finais seguidas de times que tem LeBron James representando o Leste? Meio complicado afirmar isso, justamente porque o Toronto é o reflexo de seu principal jogador no momento, DeMar DeRozan.

Leia Também ->> Crise em Memphis

O armador dos Raptors ampliou seu arsenal ofensivo esse ano. As bolas de 3, ponto fraco em seu jogo na temporada passada, teve um avanço providencial. DeRozan praticamente dobrou a quantidade de tentativas de arremessos de longa distância por jogo nessa temporada (de 1.7 para 3.1 tentativas por jogo) com um aproveitamento praticamente 10 pontos percentuais melhor (de 26.6 % na temporada passada para 36.7% na temporada atual). Para um jogador como ele, que gosta de infiltração e arremessos de curta distância, ter um bom aproveitamento nas bolas de 3 ajuda a criar mais espaços, uma vez que a defesa fica mais “honesta”, ou seja, sem saber sobre o que é melhor se precaver.

O porém é que DeRozan ainda é inconstante. No primeiro dia de 2018, o armador anotou incríveis 52 pontos em vitória na prorrogação contra o Milwaukee Bucks, recorde em sua carreira. Isso porque alguns dias antes tinha anotado 45 pontos em vitória contra o 76ers, que era sua maior marca na carreira até então. Mas, no meio desses jogos espetaculares, tivemos um jogo de apenas 7 pontos em 34 minutos de quadra contra o Dallas Mavericks.

Comparativo da seleção de arremessos de DeRozan nas temporadas 2016/2017 e 2017/2018

via nbasavant.com

Quando não acreditamos nos Raptors como protagonistas nos playoffs, além de todo o histórico negativo nas últimas edições, vemos ainda essa bipolaridade de seu principal jogador, que em determinados jogos é absolutamente imparável, pontuando de todas as maneiras, mas, num curto espaço de tempo, proporciona jogos medonhos, anotando apenas 7 pontos contra um frágil adversário. A pergunta que fica no ar quando pensamos nos Raptors nos playoffs é: Que DeRozan veremos?

Por mais que Toronto ainda possua em seu elenco bons nomes como Kyle Lowry e Serge Ibaka, ter o seu melhor jogador consistente é o que faz diferença nos playoffs, em que as equipes rodam menos o banco e “deixam” na mão dos seus principais jogadores a decisão dos jogos. Se os Raptors quiserem ter qualquer chance de brigar sério nos playoffs contra Celtics, Cavs e Wizards, precisa que seu melhor jogador seja mais regular.

OBS: Dados do BasketballReference.com

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: