Scrum: Copa do Mundo, Sydney Sevens e ARC2018

Os principais torneios profissionais de Rugby começaram e vimos ótimas equipes atropelando as de menor expressão, fazendo com que o monopólio técnico se mantenha. Por exemplo, no Womens’ Sevens Series 2018, Austrália, Inglaterra e Estados Unidos venceram sem problemas em seus grupos e chegaram à fase final, com a Nova Zelândia e Austrália fazendo a final da etapa de Sydney.

Já pelo masculino, a Argentina passou a largo no seu grupo, Fiji venceu os All Blacks e a Austrália enfrentou os mesmos All Blacks nas quartas-de-final. A África do Sul de Afrika, Senatla e Kwagga Smith ficaram de boaça e passaram pelo Quênia sem problemas, mas pegaram a Austrália na final e não entraram em campo, perdendo por 29-0. A Argentina venceu os EUA e ficou em terceiro lugar, um trabalho maravilhoso realizado pelo técnico Santi Gomez Cora.

 

Falando em Austrália, ambas equipes conquistaram a etapa no fim de semana – tanto a masculina, quanto a feminina. A feminina, inclusive, realizou um feito histórico e inédito para qualquer equipe, tanto feminina quanto masculina: vencer uma etapa sem conceder um try sequer! Isso é pra comemorar e ter uma estátua no estádio de Sydney!!!

 

Voem alto, Australianas!!!!

A seleção feminina do torneio ficou assim:

Para descontrair, a sensação do torneio foi um homem fantasiado de abacate, o #AVOMAN (em inglês, Avocado Man, o homem-abacate). Ele ganhou todas as redes sociais do torneio com sua fantasia super original e seu carisma incrível (já é tradição nos torneios e jogos de rugby o público ir fantasiado – o rugby é um esporte maravilhoso!)

Pelo ARC2018, a primeira rodada começou pegando fogo no duelo entre Canadá Canucks e Uruguai Teros, que valeu muito mais do que a primeira rodada: as equipes disputaram a última vaga direta para a Copa do Mundo do Japão, em 2019, a RWC2019. Os uruguaios venceram o Canadá em uma partida super disputada e estão na frente para a segunda partida, com o placar de Canadá 29-38 Uruguai. O jogo de volta será dia 03/02, no mesmo dia do jogo do Brasil, mas não valerá pelo ARC2018.

Falando em Copa do Mundo, foram apresentados os novos mascotes da competição: Ren-G, dois bichinhos fofos que foram inspirados em personagens da mitologia japonesa para incorporarem os valores do rugby a fim de espalharem o espírito do jogo e felicidade pelo Japão inteiro e o restante do mundo, não só na época da RWC2019.

O conceito de Ren-G é baseado nas criaturinhas chamadas de shishi que têm aparência de leões e trazem felicidade, além de manterem o mal longe, de acordo com a cultura japonesa. Ren, o pai com cabelo branco e G, o filhote com o cabelo vermelho incorporam os cinco valores do rugby(integridade, paixão, solidariedade, disciplina e respeito) e seu objetivo na terra é difundir o espírito do esporte desde o Japão até a Ásia e o restante do mundo.

Sua conexão com o esporte é identificada e fica mais visível por causa do formato de seus rostos que lembra uma bola de rugby. Sua história é alicerçada na idealização de força, coragem, camaradagem e vencer adversidades.

Vinícius Guedes

Administrador de Empresas pela UFRRJ, Segurança Privado, Árbitro de Rugby pela RioRefs, jogador pelo Itaguaí Rugby. Gosta de esportes, filmes, séries e muita música.

%d blogueiros gostam disto: