VIBRANTE E FORTE #12 – Não resisti

Por: Rafael Alves

Optei por não comentar sobre a atuação dos garotos na Copa São Paulo de Futebol Júnior para não gerar nenhum tipo de comentário negativo. Por exemplo: falarem que eu estaria exigindo futebol de alto nível. Melhor: que eu estaria colocando uma pressão sobre o time de jovens.

Resolvi falar porque é inadmissível o que aconteceu. A equipe estava num grupo com Estanciano, Itapirense e Volta Redonda. Na estreia, contra o time carioca, parecia um anúncio de uma desgraça. Futebol ruim, sem compactação e objetividade. O resultado: um empate bem amargo contra o Voltaço.

Em seguida, na segunda rodada, uma vitória nada convincente diante do Estanciano. Ainda assim, os três pontos deixaram o Leão dependendo de si para obter a classificação para a segunda fase. Resultado? Um empate em 2 a 2 com o Itapirense. Sem perder, mas desclassificado, o Fortaleza volta pra casa.

Nem tudo está perdido

O zagueiro Zanatti, autor de um dos gols da partida de hoje, tem muito potencial. Merece, sim, uma chance na equipe comandada por Rogério Ceni. Alguns comentários afirmam que isso acontecerá após a chegada do time em Fortaleza.

Laerth e Iago também não decepcionaram no desempenho individual, apesar do papelão da equipe. Vejo ambos com condições de vestir a camisa do Fortaleza, desde que sejam preparados da forma adequada.

Bola pra frente

Não adianta chorar pelo leite derramado. O que passou já era. Não volta mais. Agora, é focar no restante da temporada. O papelão serve de alerta à diretoria para avaliar o trabalho da comissão técnica e das equipes das categorias de base do clube.

%d blogueiros gostam disto: