Surpresa ou tragédia anunciada? O início de ano dos grandes do futebol brasileiro

(Foto: Donaldo Hadlich/Framephoto. Divulgação: Gazeta Press)

Em todo início de temporada os Campeonatos Estaduais são sustentados ainda por sua tradição, ainda que público e arrecadação de bilheteria diminuam gradativamente a cada ano. Além disso, há outro ponto tem que ser destacado: o nivelamento técnico entre algumas equipes – algumas até sem divisão nacional – que conseguem resultados expressivos contra os gigantes do futebol brasileiro.

Leia também: De Bate-Pronto: O protagonismo dos pequenos nos estaduais

Antes de sair criticando, alguns aspectos devem ser levados em consideração, como a falta de ritmo de jogo – fato que ocorre porque os grandes clubes começam os treinamentos nas primeiras semanas de Janeiro, enquanto outros iniciam sua preparação desde o início de dezembro -, além de alguns técnicos, que preferem, nas primeiras rodadas, dar espaço para os jovens talentos das categorias de base e novas contratações que chegam no clube.

Apesar disso, é possível falar da má fase das equipes. Por isso, citaremos algumas, com suas campanhas, até aqui, apagadas de certa forma nos campeonatos estaduais:

Vasco

Com problemas políticos influenciando diretamente no futebol da equipe dentro de campo, além de bons jogadores que saíram do clube, o Cruz-maltino, nas primeiras rodadas do Carioca, deixou muito a desejar. Somando apenas 7 pontos, e com derrotas para Bangu e Cabofriense, o Vasco ficou de fora das semifinais da Taça Guanabara.

Fluminense

Outro que sofre com a crise interna do clube. Sem dinheiro para pagar salários, sem jogadores de peso, e com a torcida pegando no pé da diretoria, o Tricolor também amarga dias difíceis nas Laranjeiras. Com a saída de um de seus principais jogadores – Henrique Dourado – na última semana, além de outros que já haviam saído – Cavalieri, Henrique e Gustavo Scarpa, o Flu busca soluções caseiras para amenizar o triste início de ano do clube. E, assim como o Vasco, não conseguiu se classificar para a próxima fase da Taça Guanabara.

Bahia

Cheio de contratações para o início da temporada, e à espera de um ano superior ao de 2017, assim eram colocadas as forças sobre o Bahia. Porém o Tricolor da capital baiana tem sofrido com os times do interior do estado. Derrotado pelo Bahia de Feira e empatando com Fluminense de Feira e Jacobina, o Esquadrão se encontra apenas na 6ª colocação do campeonato estadual. Restando ainda seis rodadas para o término da primeira fase, o Bahia aposta nos jogos que fará em casa – três – para garantir classificação às semifinais.

Grêmio

Podemos dizer que o Grêmio é um caso à parte dentre as demais equipes citadas acima. Tendo disputado sua última partida no ano passado, em 16 de dezembro, a diretoria resolveu dar férias prolongadas à equipe principal. Porém o castigo veio. Na zona de rebaixamento do Gauchão, o Tricolor voltou a usar os titulares apenas na partida do último sábado (3), contra o Cruzeiro-RS, em sua Arena. Mesmo com o plantel principal em campo, foi derrotado por 1×0.

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago à tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada esporte.

%d blogueiros gostam disto: