HTE Sobre Rodas #6 – Quem é quem: Haas F1 Team

Texto: João Magalhães

A temporada 2016 da Fórmula 1 começa apenas em Março, mas os testes de pré-temporada estão cada dia mais próximos. Como será a relação de forças este ano? O que esperar de cada equipe? Como vai ser a performance dos pilotos? Nos próximos HTE Sobre Rodas falaremos sobre as equipes da F1 para 2016. Hoje começamos pela estreante Haas.

Haas Ferrari

Haas-F1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: Haas F1 Team

Sede: Kannappolis, Estados Unidos

Chefe de Equipe: Guenther Steiner

Pilotos: Romain Grojean (FRA) e Esteban Gutierrez (MEX)

A entrada da Haas na Fórmula 1 é muito, muito diferente das estreias ocorridas em 2010. Naquela temporada, Hispania, Lotus e Virgin debutaram no Mundial. Todas elas comandadas por milionários (sem grande envolvimento com automobilismo) interessados em injetar dinheiro no esporte a motor. Estamos em 2016 e a única que ainda existe é a Virgin, que já foi Marussia e hoje é Manor.

Ao contrário delas, a Haas já possui história consolidada no automobilismo americano. A Nascar é diferente demais da F1, mas é fonte de experiência e know how para equipe, que chega à maior categoria do automobilismo mundial de forma bastante sólida. O dono da equipe americana, Gene Haas, não está entrando de cabeça na F1 para apenas fazer número. O time possui orçamento, estrutura e pessoal para fazer um papel extremamente decente no campeonato mundial.

Além disso, Haas contratou gente bastante competente para liderar a equipe. Guenther Steiner, o Team Principal, possui anos de experiência na F1 (inclusive na Red Bull) e será o responsável por colocar ordem na casa. Romain Grosjean pode ser considerado uma enorme contratação. É um excelente piloto. Deixou pra trás atuações ridículas (e perigosas) e fez ótimos campeonatos nas últimas duas temporadas pela Lotus, levando em consideração o equipamento que tinha em mãos. Considero o fato do francês ter deixado a Lotus para correr na Haas um bom sinal, principalmente de que o projeto dos americanos é sério.

O outro piloto, o mexicano Esteban Gutiérrez, é mediano, para não dizer ruim. Mas por ele passa outro grande trunfo da Haas: a parceria técnica com a Ferrari. Gutiérrez foi piloto reserva da equipe italiana na última temporada, muito em função do dinheiro dos seus patrocinadores. Nada foi declarado, mas parece muito óbvio que a Haas cedeu a vaga ao mexicano em troca pela parceria e também por um belo desconto nos bons motores Ferrari. Gene Haas jura de pés juntos que sua equipe não será um Time B de Maranello. A ver.

Esteban
Esteban Gutierrez

O primeiro F1 da Haas ainda não foi apresentado, mas já foi anunciada a aprovação no crash test da FIA. Não sabemos nada sobre o time além dos nomes que o compõe e o motor que empurrará seus carros. Mas há um sentimento quase geral sobre a equipe: não vem para passar vexame.

Meu palpite: vai passar regularmente ao Q2 e também pontuará com frequência.

%d blogueiros gostam disto: