Os heróis do esporte brasileiro

A época de Olimpíada sempre traz a questão à tona: quem são os heróis brasileiros nos esportes? Aqueles esportistas que conquistaram e iniciaram (foram os pioneiros), num determinado esporte, histórias de glórias e títulos? Temos muitos bons exemplos de esportistas que conquistaram o Mundo representando o Brasil, nas mais diversas modalidades esportivas.

Boxe

 

 

Popó, hoje deputado federal pela Bahia, junto com Éder Jofre, são os grandes pugilistas brasileiros. Sem esquecer do menos reconhecido, porém não menos importante, Servílio de Oliveira, o primeiro medalhista de ouro nas Olimpíadas do México em 68.
Eder Jofre foi o maior lutador de Boxe do Brasil. Ele se encontra no Hall da Fama do esporte, e é único brasileiro que tem esse status. Foi considerado o melhor peso galo do Mundo em 1963, e o melhor peso galo de todos os tempos posteriormente. É considerado pela revista norte-americana “The Ring” o 9º melhor pugilista de todos os tempos peso por peso. Éder tem em seu cartel nada mais nada menos do que 75 vitórias em 81 lutas; perdeu apenas 2 em toda sua carreira, sendo as mesmas muito contestadas e não foram uma unanimidade entre os juízes.
Éder se aposentou em 1976, e apenas em 1995 o Brasil teria um outro ídolo nesse esporte. Popó surgiu e logo caiu nas graças do povo Brasileiro. Foi campeão do Mundo, do Brasil e da América Latina diversas vezes. De medalhas, apenas conquistou uma prata nos jogos Pan-Americano de 1995, mesmo ano que surgiu para o esporte

Fórmula 1

 

Um dos maiores símbolos de orgulho dos brasileiros nos esportes, Ayrton Senna é e sempre será reconhecido por tudo que fez. Além de um grande piloto (talvez o maior de todos os tempos), fora das pistas ele demonstrava grande caráter e clareza sobre o que representava para o povo brasileiro.
Senna foi três vezes campeão do Mundo e duas vezes vice. Tristemente, deixou o Brasil carente de ídolos na Fórmula 1 em 1º de maio de 1994, numa curva em Ímmola, no GP de San Marino.
Dos 162 grande prêmios disputados, ganhou 41 e foi ao pódio em 80; foi pole position em 65 vezes.
Emerson Fittpald foi o primeiro bicampeão mundial, e também tem destaque nesse esporte.

Futebol

 

No futebol, é chover no molhado ao falar que Pelé é o jogador mais importante para o Brasil. Tricampeão da Copa do Mundo e conquistando o primeiro título Mundial para o povo Brasileiro em 1958, Edson Arantes do Nascimento é considerado por muitos o Rei do Futebol.
No futebol feminino, Marta, 5 vezes melhor do Mundo pela FIFA, tem também duas medalhas de prata em jogos Olímpicos e 2 medalhas de ouro em jogos Pan-Americanos. É a primeira jogadora de destaque no futebol feminino brasileiro. Formiga também merece um destaque especial. No Rio 2016, disputará a 6ª Olimpíada de sua carreira

Vela

 

Robert Scheidt é o maior ídolo no iatismo. Ouro em Atlanta 96 e Atenas 2004, com 2 pratas e 1 Bronze, somados à 15 campeonatos Mundiais. Scheidt igualou-se a Torben Grael, outro velejador brasileiro que possuiu o maior número de medalhas, na vela, nos jogos olímpicos. Contudo, Scheidt tem mais mundiais que Grael, mas Grael não deixa de ser um ídolo nesse esporte, pois foi o pioneiro.

Vôlei

 

Dentre os muitos ídolos do volei brasileiro, o esporte mais vitorioso do Brasil, estão no Hall da Fama do vôlei: Bernard Rajzman, Jacqueline Silva, Carlos Nuzman, Ana Moser, Adriana Behar, Shelda Bede, Maurício Lima, Nalbert Bitencourt e Sandra Pires.
Em 1992, nos jogos olímpicos de Barcelona, o Brasil conquistava seu primeiro ouro para o vôlei com Marcelo Negrão e companhia.
Os técnicos certamente são os maiores destaques das seleções masculinas e femininas do Brasil; Bernardinho e José Roberto Guimarães – esse último na Seleção desde antes do primeiro ouro conquistado – já foram jogadores, e como técnicos conquistaram os principais títulos para esse esporte.

Natação

Fernando_Scherer_e_Gustavo_Borges

 

A natação já trouxe e traz muitas alegrias para o Brasil. Num passado não muito distante, Fernando Scherer, o Xuxa, e Gustavo Borges eram os maiores representantes desse esporte, com 6 medalhas, juntos, em Olímpiadas e alguns mundiais. Gustavo Borges, inclusive, está eternizado no Hall da Fama desde 2012.
Atualmente, Thiago Pereira e Cesar Cielo são os maiores ídolos. Thiago Pereira é o segundo maior medalhista em Pans.
Cielo no último mundial de Doha, em 2014, ultrapassou Gustavo Borges  (somando mundiais e olimpíadas), e se tornou o nadador com o maior número de medalhas. Cesar Cielo obteve o primeiro ouro olímpico na natação.
A nadadora Maria Lenk foi a primeira mulher brasileira e latino-americana a participar de jogos olímpicos.

Ginástica Artística

 

Diego Hypólito, Daniele Hypólito, Jade Barbosa e Daiane dos Santos. Nomes muito conhecidos e que já foram sinônimos de medalhas para o Brasil.
Daiane dos Santos foi a primeira, entre homens e mulheres, a conquistar um ouro no Mundial. Daiane ainda criou dois movimentos para a ginástica artística.
Daniele também conquistou um ouro em mundiais, e com Daiane dos Santos e outras fez a melhor colocação do Brasil em olímpiadas, em 2008. Foi considerada por dois anos seguidos a melhor atleta brasileira.
Diego Hypolito disputou sozinho as Olimpíadas de Pequim, em 2008. Tem em sua carreira um bicampeonato mundial.
Jade Barbosa detêm a melhor colocação no individual em uma edição de olímpica.

Tênis

 

Gustavo Kuerten, ou Guga, conquistou para o Brasil os primeiros títulos no Tênis: 3 títulos no Grand Slam de Roland Garros e outros 28 em Masters. Guga foi também o primeiro latino-americano a ser o número 1 do Ranking Mundial, em 2000.
No tênis de mesa, o mesatenista Hugo Hoyama é o grande nome. O atleta é o maior medalhista brasileiro em Pan-Americanos.

Basquete

 

Oscar Schmidt certamente é o maior nome do nosso basquete. Oscar foi para o Hall da Fama em 2015, e é o jogador com maior número de pontos na história do esporte: 49.703 (maior também no basquete olímpico: 1903). Em 1987 ganhou com a Seleção Brasileira do “Dream Team” dos EUA por 120 x 115, conquistando o primeiro Mundial de Basquete para o Brasil.
Hortência (maior pontuadora da Seleção brasileira feminina com 3.160 pontos e no Hall da Fama do Basquete) e Magic Paula (segunda maior pontuadora e campeã do Pan de Havana junto com Hortência) também são exemplos para quem segue esse esporte.

Tiro esportivo

1920

 

Num esporte sem tradição alguma na cultura nacional, surgiu a primeira medalha olímpica. Guilherme Paraense, em 1920, com uma arma emprestada da delegação norte-americana, fez história no esporte nacional.

Salto

João do Pulo foi o pioneiro no salto brasileiro.
Posteriormente, Maurren Maggi conquistou a primeira medalha na modalidade, e também a primeira medalha de ouro individualmente. Maurren é a 9ª melhor atleta da história do salto em distância e é tricampeã Pan-Americana.

Atletismo

 

Joaquim Cruz foi o primeiro a ter uma medalha de ouro no peito na modalidade do atletismo. Ele conquistou 3 douradas em Olimpíadas, o único a conquistar essa medalha em uma prova de pista.
Em Atenas 2004, Vanderlei Cordeiro de Lima liderava a maratona com folga. Quando da torcida saiu um padre e o agarrou. Vanderlei perdeu o ouro, mas ficou com o Bronze da prova e chegou à linha de chegada sorrindo.

Skate

 

Skate é sinônimo de Bob Burnquist. Mesmo com um nome bem americanizado, o brasileiro representa bem nosso país. Ele é o maior medalhista do X Games, maior evento de Skate do Mundo, com 25 medalhas somadas. O skatista também é o criador da megarrampa, e é heptacampeão nessa, em que também é o maior vencedor do Mundo.
Bob é o criador do “switch”, um estilo novo de andar, com o pé trocado.

Futebol Americano

 

Cairo Santos é o pioneiro na NFL. O kicker do Kansas City Chiefs é o primeiro brasileiro a disputar a National Football League, e também foi o primeiro a pontuar num jogo da NFL.

MMA

 

Vitor Belfort é o embaixador do UFC no Brasil. Anderson Silva também é um ídolo brasileiro, e já foi considerado o maior lutador peso por peso da história do MMA. Além desses dois, os irmãos Nogueira (Minotauro e Minotouro) formaram a Team Nogueira, que promoveu e treina diversos lutadores brasileiros para o MMA, além de que, Minotauro entrou para o Hall da Fama do esporte no ano de 2016.

Surfe

 

Gabriel Medina venceu Kelly Slater e Mick Fanning para conquistar o primeiro título brasileiro no surfe. O menino de apenas 20 anos fez história e faz parte desse seleto grupo. Assim como Mineirinho, também da geração do Brazilian Storm, campeão do Mundo em 2015

Os bons exemplos no esporte são muitos. Mesmo com a estrutura fraca, sem apoio e holofotes, diversos esportistas brasileiros conquistaram diversos títulos para o Brasil ao longo do tempo. Inspirando-se nesses exemplos, tomara que surjam novos esportistas e heróis para o esporte brasileiro.

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

  • Rodrigo Aguiar

    Guga não foi o primeiro latino-americano a Ser número 1, o chileno Marcelo rios foi antes, mas a terminar o ano…

%d blogueiros gostam disto: