Bahia e o sonho da Libertadores

(Foto: EC Bahia)

Aquele clima de decisão. Arquibancada cheia. Batucada forte. Vibração que chega a ser sentida fora do estádio. “Estão me deixando sonhar”. É essa a atmosfera que o Bahia quer construir nas partidas em casa nesta reta final na Arena Fonte Nova. Não apenas quer, como confia nela para dar contornos mais vivos à possibilidade de realizar o sonho de disputar a Libertadores de 2018

Mudando o foco na reta final do Brasileirão, figurando mais perto de uma vaga na Libertadores do que na zona de rebaixamento, o sonho do tricolor de aço agora é almejar  uma das  vagas na Libertadores. Até mesmo o técnico Paulo Cézar Carpegiani já deu a ordem para o time a partir de agora olhar para frente.

LEIA TAMBÉM: Cantinho do Torcedor do Bahia

Segundo os matemáticos da  Universidade Federal de Minas Gerais, o Bahia tem apenas 1,4% de chance de queda, 70,6% de ir para a Sul-Americana e 5,6% de chance para se classificar à Libertadores. Vale lembrar que esse percentual pode variar e o G7 pode se tornar até mesmo G9. Para isso acontecer, o Flamengo teria que vencer a Sul-Americana (está na semifinal) e o Grêmio bater o Lanús na final da Libertadores. No momento, o Bahia está três pontos atrás do Vasco, oitavo colocado.

A seu favor, o time baiano relembra a trajetória recente na Fonte Nova, sob o comando de Paulo Cézar Carpegiani. Em quatro jogos em casa, três triunfos – sobre Corinthians, Vitória e Ponte Preta – e um empate, contra o Atlético/MG. Em todo o Brasileiro, são nove vitórias, quatro empates e quatro derrotas na Arena, aproveitamento de 62,5%.

Outro fator que vem sendo decisivo para que o Bahia sonhe com a Libertadores é a grande fase pela qual atravessa o atacante Edigar Junio. Nos últimos oitos jogos, nove gols marcados. O jogador, inclusive, já figura entre os artilheiros do Brasileirão com 11 gols marcados.

O tricolor baiano participou três vezes da Taça Libertadores: em 1960, quando ficou em 5º; em 1964, terminando em 11º; e em 1989, quando novamente ficou na 5ª colocação. Voltar a disputar a maior competição de clubes das Américas após 29 anos seria uma grande realização para o atual campeão do nordeste.

Nas quatro rodadas que restam no Brasileirão, a sequência do Bahia é a seguinte: Santos (casa), Sport (fora), Chapecoense (casa), São Paulo (fora). Pode não ser a tabela mais fácil, mas também não é das mais complicadas. Se conseguir repetir as boas atuações dos últimos jogos, a torcida do Super-Homem pode sim sonhar alto, sonhar com a Libertadores.

%d blogueiros gostam disto: